quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Viva a República Democrática Alemã!

"Cada vez mais alemães de Leste constatarão que tinham as condições de vida menos deformadas na RDA do que os alemães ocidentais com a economia “social” de mercado; que as crianças da RDA, nas creches, jardins-de-infância e escolas cresciam mais felizes, menos preocupadas, mais bem formadas e mais livres que as crianças da RFA (...). Os doentes constatarão que, apesar dos seus atrasos técnicos, o sistema de saúde da RDA os considerava como pacientes e não como objectos comerciais (...) Os artistas compreenderão que a censura da RDA, real ou imaginada, não era tão hostil aos artistas como a censura do mercado (...) Reconhecerão que na vida quotidiana, em particular no local de trabalho, tinham na RDA uma liberdade inigualável."

Erich Honecker

13 comentários:

Nelson Ricardo disse...

A República Democrática Alemã foi um bastião enorme de socialismo e paz.

Ao contrário do que os corvos fascistas e capitalistas afirmam sobre esta nação alemã operária e campesina, a RDA é com o tempo uma memória todos os dias mais preciosa na consciência dos alemães de leste e até mesmo de alguns alemães ocidentais, especialmente os jovens que olham para o pleno emprego da RDA e os assalariados que se encontram num ciclo incessante de exploração, em que nem as empresas que lhes empregam se dignam a pagar-lhes na totalidade, tendo de recorrer ao estado burguês da RFA.

O povo alemão já reclamou a dignidade uma vez, virá o dia em que todos os povos da Europa reconstruirão o Socialismo.

LGF Lizard disse...

Alguém sabe onde posso arranjar o mesmo produto que o Honecker andava a fumar? Para ver as coisas assim, só mesmo com a ajuda de uns produtos alucinogénicos......

Pedro Bala disse...

Lizard, quem toma produtos alucinógénicos são as tropas norte-americanas quando se drogam e metem música pesada enquanto assassinam inocentes.

rapariga vermelha disse...

Há algo particularmente intrigante nesta lagartixa - apesar de viver no melhor dos mundos perde muito tempo a ser infeliz. Podia gozar as noites em cinemas, teatros, restaurantes, centros comerciais, a passear ou então entusiasmando-se com enriquecedoras 16 horas de trabalho por dia, mas não. Prefere vir aqui embrulhar o estômago e vomitar a sua própria bílis para dentro do espaço virtual.

LGF Lizard disse...

Podes crer, rapariguita vermelha. Vivo com liberdade... palavra que é desconhecida para vocês. E nada melhor, no final de um dia de trabalho, vir rir à vossa conta. Aliás, é com vocês e com os sportinguistas. Vocês animam-me.
Já agora, podiam por o camarada Jerónimo como treinador do Sporting. Consegue transformar derrotas em vitórias....
Outra coisa: como já vi que partilhas a mesma visão do idiota do Honecker, qual mesmo a substância alucinogénica que tomas?

LGF Lizard disse...

Respondendo a ti, caro Pedro, ao menos os americanos precisam de fumar umas coisas para matar os islamofascistas. Os comunistas, quando matavam, não precisavam de tais coisas.... como por exemplo, os assassinos que patrulhavam o Muro de Berlim e que disparavam a matar contra aqueles que fugiam de um regime ditatorial... apenas para serem livres.

Pedro Bala disse...

Lizard, que pensas tu da barreira entre o México e os Estados Unidos? Que pensas tu do muro entre a Palestina "livre" e a Palestina ocupada por Israel? Que pensas tu da barreira de arame farpado entre Ceuta, Melilla e Marrocos? Que pensas tu da barreira entre o Sara Ocidental ocupado e o Sara Ocidental "livre"?

rapariga vermelha disse...

Coitado do réptil. Lembra-me, de certa forma, o Manuel Alegre: "Eu sou livre, a mim ninguém me cala!" e não se apercebe do ridículo: toda a gente já constatou que o senhor ou é de facto livre para defender os seus interesses - os que passam por reprimir a liberdade dos outros - ou que se agrupa junto aos fanfarrões cobardolas que de livres não têm nada.
Sinto-me francamente preocupada com esta gente (auto)destrutiva que ao fim de um dia de trabalho em vez de partilhar ideias com amigos afirma que prefere rir à nossa conta - que noção tão distorcida da liberdade.

LGF Lizard disse...

Rapariguita vermelha, digamos que não descrevi com exactidão aquilo que eu faço depois de um dia de trabalho.... não referi a ida ao café ter com os amigos ou a visita à família, não referi que janto, trato da loiça, vou ao WC, etc., etc., etc.
E de facto rir de vocês é bom. Como me rio dos saudosistas do regime salazarista. Digamos que aqueles que defendem regimes opressivos como o comunista ou o fascista, são aqueles que exactamente tinham privilégios ou esperam ter privilégios com esses regimes.... assim sendo, qual seria o tacho que esperavas ter? Um lugar numa STASI, talvez?

LGF Lizard disse...

Respondendo a ti, caro Pedro, digo-te que Mellila e Ceuta são parte de Marrocos, e que os espanhóis deveriam descolonizar. Assim como os marroquinos deveriam descolonizar o Saara Ocidental.
Quanto ao muro americano, é apenas uma tentativa dos americanos de acabarem com a imigração ilegal. Inútil, dado que os traficantes de seres humanos acharão outra rota para entrar nos EUA.
Quanto ao muro israelita, só tenho pena que os israelitas não o tenham construído mais cedo. É que tinham salvo dezenas de vidas humanas. Ficou muito mais difícil aos suicidas palestinianos entrar em Israel.

CARLOS disse...

FICO PASMADO COMO AINDA EXISTEM PESSOAS QUE EM VEZ DE CRITICAREM O QUE SE PASSANO SISTEMA CAPITALISTA QUE SO É BOM EM FORMAR: PARASITAS, LADRÕES E CORRUPTOS VEM AQUI FALAR D EUM PAÍS QUE ERA BEM MAIS DESENVOLVIDO QUE MUITOS PAISES CAPITALISTAS. VIVA A REPUBLICA DEMOCRÁTICA ALEMÃ. VIVA A IGUALDADE.

Soviético disse...

Boa tarde a todos vós,

Eu não vou criticar ou elogiar, nem fazer parte, deste triste "bate-boca". Pelo contrário, vou apenas, partilhar convosco algumas experiências de vida. Neste últimos anos que passaram, eu tive a sorte de poder visitar alguns dos grandes países, que no passado foram Repúblicas Socialistas Soviéticas ou estavam apenas sobre o domínio da União Soviética. Entre eles, estive na: Estónia, Geórgia, Arménia, Ucrânia, Bielorrússia, Lituânia, Letónia, Rússia, Hungria e Roménia. Entre muitos passeios à descoberta destes lindíssimos países, também tive a oportunidade de falar com inúmeras pessoas, que ao fazer perguntas sobre a então ex-União Soviética eu próprio fiquei estupefacto com as respostas das mesmas... a maior parte das informações recolhidas mostram que metade destas populações foram mais felizes em viver na União Soviética do que nesta época que estão a viver. Com isto, aqui fica a minha pergunta... seria assim tão mau viver na União Soviética? Eu não acho, acho sim, que é sempre muito mais fácil para as pessoas colocarem as culpas nos comunistas. Enfim, eu próprio, tenho um tio que viveu na República Democrática Alemã e que ainda hoje vive na Alemanha... mas que de longe preferia a vida da R.D.A. Com isto, não esqueço e nem tento desculpar, o regime criminoso de Joseph Stalin... que se não fosse por ele a U.R.S.S. ainda hoje existiria. Na Rússia Czarista existia mais de 90% de analfabetização, quando os comunistas tomaram o poder e a União Soviética foi fundada, essa mesma analfabetização passou de 90% para menos de 10%... todas as pessoas tinham acesso á escolaridade obrigatória e á saúde gratuitamente. As reformas de Mikhail Gorbachev não conseguiram reformar a nação porque a nação não poderia ser reformada devido ao império demoníaco de Stalin, porque caso tivesse sido Leon Trotsky a assumir o poder depois da morte de Vladimir Lenin, as coisas não se teriam passado desta forma. Conclusão: a vida foi muito difícil, repressora e cruel durante o Estalinismo que fugiu completamente aos ideais do Marxismo-Leninismo, mas as eras seguintes foram de progresso e felicidade para as populações. A maior experiência socialista do século XX acabou, por agora, penso que um dia o sonho vermelho irá ser ressuscitado e aí caminharemos verdadeiramente para o socialismo. Conselho: se tiverem oportunidade, por favor, visitem as ex-repúblicas ou ex-países sobre o domínio soviético e tirem as vossas próprias conclusões. Com isto tudo, já perceberem que sou comunista, sou... e com muito orgulho até que a voz me falte. Obrigado.

Red Veil disse...

DEAR COMRADE !

I am glad to welcome you to this modest site. I have tried to assemble here a small legacy of songs left from the Soviet era. All of them were at once widely known and popular in the cities and towns of our glorious Motherland.
Some of these songs, even now, are known to practically everyone who has been born and raised in the USSR and other socialistic countries. Others, on the contrary, have been long forgotten, during the course of time.

These songs are a monument to our not too distant past, during which USSR tried to build a new socialist society. It was an interesting time, a time not only of terror and the Gulags, but of "The Great Projects", enthusiasm, victories, and faith in a "bright future for all of humanity." Even regardless of the fact that in the present day, a few of these songs are able to at least bring a smile to one's face, I am convinced that we should not deny that which is a part of our history and culture.

A few words to the foreign visitor:
You are browsing a resource which is devoted first of all to the history and culture of the Soviet Union, the country which the West for a long time usually named as "The Empire of Evil", the country to which some people in the West perceive as "something big and snowy".
I offer you to try to look outside the frames of usual stereotypes, to try to understand life of a unique country, with its interesting history, beautiful culture and miraculous relations between people.
The music submitted on this site - is an evident sample of a totally new culture, which completely differs from all that, with what Hollywood and MTV supply us so much. This culture, being free from the cult of money , platitude, violence and sex, was urged to not indulge low bents of a human soul but to help the person to become culturally enriched and to grow above himself.
Cheerful and optimistically by its nature, the Soviet music was spreading a cult of friendship, collectivism, mutual assistance and respect to the working people. Not all songs appeared to be praiseworthy; also some unsuccessful things came alone. But nevertheless it is possible to tell with confidence, that the purposes, which were set upon the Soviet culture, namely spiritual education of the new, Soviet person, were achieved in much ways.

I would like to appeal individually to those young russian people who were raised and educated during the course of the last ten years by completely different values than those of their fathers.

The contents of this web page may seem to you to be, as they say "old rubbish" or else simply nonsense. Please don't be hasty to abuse this site with harsh words and then go off to a favourite porn site. No one attempts to bind you with his/her views or persuasions. This site only serves as a reminder of a past epoch, of a country, which independently and heroically attempted to build a "bright future". This site reminds us, as well, of its people.
Please listen to the music, read deeply into the song lyrics and try to understand, what people lived with during that time: what did they breathe, and what did they strive for?