quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

O silêncio é criminoso

A Rádio Moscovo regressou, finalmente, a Portugal. Crónicas sobre Cuba deixaremos para depois. Há várias semanas que o mundo assiste adormecido a um holocausto. Israel apoiado pelos Estados Unidos e pelo silêncio complacente da União Europeia não deixa de lançar o terror sobre o povo palestiniano. Entre os poucos países que reagiram ao massacre estão Cuba e a Venezuela. O primeiro não deixou de denunciar e condenar explicitamente a guerra de extermínio na Faixa de Gaza e o segundo expulsou o embaixador israelita. E quando refiro "holocausto", "massacre" e "guerra de extermínio" - como poderia utilizar a expressão "crime contra a humanidade" - faço-o recordando os protagonistas dos crimes hediondos que se executaram durante a II Guerra Mundial. Caros leitores, lembrem-se bem das palavras de Hitler em cada vez que enviava o seu exército para invadir um país. Nesse tempo - como neste - a paz mascarava os objectivos dos agressores. Nesse tempo - como neste - a Europa e o mundo permaneciam indiferentes ao avanço dos criminosos. Nesse tempo - como neste - os únicos que dignamente se levantavam pela verdadeira paz eram os trabalhadores.

Quem se cala também é criminoso!

2 comentários:

hb disse...

até que enfim regressaste!

eu tenho feito o meu papel :P

abraço

Pedro disse...

abraço, camarada.