quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Todos com a Palestina!

No próximo sábado (24 de Janeiro) pela 14.30, do Largo Camões em Lisboa, vai ter lugar nova concentração para exigir:
  • fim do massacre Israelita do povo Palestino
  • fim do bloqueio Israelita na Faixa de Gaza
  • liberdade para a Palestina
  • fim dos acordos bilaterais entre Portugal e Israel enquanto não forem cumpridas as resoluções da Nações Unidas, restabelecida a paz no território, e criadas condições para um estado Palestino livre e soberano
Esta iniciativa é organizada pela Audiência Portuguesa do Tribunal Mundial sobre o Iraque, a CGTP-IN, o Conselho para a Paz e Cooperação (CPPC), o Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e pela Paz no Médio Oriente (MPPM), e o Movimento Democrático de Mulheres (MDM); a apoiado por mais de uma centena de organizações.

Quem ainda pretende preservar alguma "imparcialidade" neste conflito, argumentando que ambos os lado são responsáveis por crimes, ataques militares e terrorismo, faço duas perguntas:
  • Há ou não um povo que oprime outro? Gozam os Palestinos dos meus direitos e privilégios no seu território que os judeus Israelitas em Israel? Especifico judeus israelitas, porque não nos podemos esquecer que em Israel também existem cidadãos Palestinos. E se alguém pensa que eles gozam dos meus direitos de cidadania que os judeus Israelitas, leiam a recente decisão do Comité Central de Eleições que decidiu banir dois partidos árabes – o Balad e a Lista-Ta'al de Árabes Unidos – de concorrem nas eleições legislativas do próximo mês. Decisão esta tomada a pedido de dois partidos da ultra direita – Yisrael Beiteinu e a Partido Religioso de União Nacional.
  • Quantos mortos e feridos se registam entre os civis das duas populações? Os números parecem-me reveladores de uma certa desproporção na eficácia dos morteiros do Hamas e de as forças armadas terrestres, aéreas e marinhas de Israel. Parecem-me também indicar que, embora os morteiros enviados a partir dos territórios causem feridos, mortos e medo, que este último é propositadamente exacerbado pelo Governo com o objectivo de criar uma justificação para o bloqueio criminoso, ao ponto de proibir a entrada am Gaza de ajuda médica e humanitária, e para o massivo e indiscriminado massacre militar, que tem chegado ao ponto de destruir instalações das Nações Unidas

Com o lema "Fim ao Massacre na Palestina, Solidariedade com o Povo Palestiniano", está a decorrer uma campanha de esclarecimento do PCP.

retirado do blogue Jangada de Pedra

2 comentários:

Dalaiama disse...

Tudo muito bem dito,
como sempre! ;)

Pedro disse...

Muito obrigado mas desta vez tens de elogiar o editor do Jangada de Pedra porque foi ele que escreveu o apelo à participação na concentração.