quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Duas notícias graves


Duas notícias particularmente graves. A primeira diz respeito à detenção por parte da polícia espanhola de uma dezena de independentistas bascos. Entre os quais, Arnaldo Otegi e Rafa Diez. Mais um brutal ataque por parte do Estado espanhol aos direitos políticos e sociais do povo basco. Segundo as autoridades, estes cidadãos bascos estariam a cometer o grave crime- imagine-se - de reunir regularmente desde há meses para reconstituir o partido ilegalizado Batasuna. Aqui se vê quem quer a paz e quem quer a guerra. Esta é a democracia espanhola.

A segunda notícia grave chega-nos da Venezuela. Confrontos entre agrários e indígenas provocaram vários feridos entre os últimos. No meio da Sierra del Perijá, junto à fronteira com a Colômbia, a burguesia recebe o apoio das autoridades locais e das forças armadas. Por várias vezes, as comunidades indígenas são violentamente atacadas. Desta vez, trata-se da comunidade Yukpa. O líder, Sabino Romero, que vira o seu pai assassinado no Verão do ano passado, foi agora alvejado com três tiros. O seu genro foi assassinado e a sua filha de onze anos está ferida.

6 comentários:

Rafael Fortes disse...

meu caro,

embora concorde que o caminho da repressao sobre o aparelho politico da ETA nao é o caminho para a resoluçao do conflito armado no país basco, e que os detidos serao, porventura, os interlocutores priveligiados dentro da ETA para conseguir estabelecer um plano de paz, nao há que branquear o que tem sido no ultimo ano a actuaçao criminosa da ETA, sem objectivo estrategico,nem politico, nem militar. A luta armada, embora discutivel, até pode ser aceite, mas dentro de uma perspectiva de luta militar, nao numa perspectiva de assassinato indiscriminado puro e duro, como aconteceu recentemente

Membro do Povo disse...

Rafael Fortes: Se te referes ao atentado ao comboio de há uns anos ara cá, esse não foi reivindicado pela ETA, nem se provou ainda quem foi... Se não é esta a tua fonte diz-me qual é que eu não sou grande conhecedor da acção da ETA.

Rafael Fortes disse...

caro membro do povo,

essa era a teoria do pp espanhol. por favor, nao me confundas. eu fiquei chocado pelo assassinato de um vereador do psoe de uma camara municipal de uma pequena vila, acho que foi este ano. O homem trabalhava numas portagens, nao era um elevado dirigente politico, nao era um magnata, era um homem do povo com sentido civico e que tinha exercido funçoes locais no psoe. dificilmente, um alvo a abater...

Membro do Povo disse...

Não te estou a tentar confundir estou a dizer a verdade: Não sou grande conhecedor da ETA, nem das suas acções, apenas te pedi para me indicares a tua fonte! não é motivo para seres tão defensivo ao ponto de me acusares de te confundir.
Já agora onde posso encontra essa informação, se pesquisar ETA no google não vai ser fácil encontrar essa noticia em particular. Se passou nos média portugueses vai ser mais fácil para mim, por isso avisa-me se for o caso!

Rafael Fortes disse...

desculpa lá alguma agressividade escrita. deixo-te aqui a noticia q encontrei da situaçao q referi

http://www.elpais.com/articulo/espana/ETA/asesina/tiros/ex/edil/PSOE/Mondragon/elpepuesp/20080307elpepunac_13/Tes

TRaNSoN disse...

(Disculpa que escriba en castellano, pero no domino bien el portugués... aún!! hehe)

Es cierto que el Estado Español odia bastante al nacionalismo vasco, pero las personas que han sido detenidas son la clase de gente que sonríe y descorcha champán cada vez que sus amigotes le meten un tiro a un concejal, a un guardia civil, a un empresario que se negaba a pagarles el "impuesto revolucionario"...

Yo, personalmente, estoy a favor de que los pueblos y naciones puedan decidir acerca de su independencia o no... pero el modus operandi de ETA, hoy en día, me parece absurdo.

Y Batasuna es una gran farsa, posiblemente tanto o más que muchos otros partidos de aquí. Una banda de asesinos y cobardes, expertos en manipulación y sujetos, ellos mismos, a esas mismas estrategias. Pero claro, si el que manipula es el Estado... entonces el Estado es malvado. Pero si son ellos los que engañan, entonces "todo está bien por la causa". No, no me cuadra.

Otegi es un misántropo, maldita sea, sólo le interesa provocar genocidios. ¡¡Euskadi le suda un huevo!!