sábado, 3 de outubro de 2009

Pesos-pesados do revisionismo e da social-democracia assinam Compromisso à Esquerda

[Clique na imagem para aumentar]

A Rádio Moscovo convidou vários notáveis a assinar o Compromisso à Esquerda. Entre os pesos-pesados que aceitaram o repto, encontram-se Migas Gorbachov, Edu Bernstein, Santi Carrillo, Jójó Marchais, Alex Kerensky e Ricky Berlinguer. Qualquer um destes nomes dá credibilidade e confere o selo amarelo de garantia social-democrata à iniciativa portuguesa. Entretanto, e de forma inexplicável, estas assinaturas foram eliminadas do abaixo-assinado. Felizmente, a Rádio Moscovo tem as provas e publica-as para que também os leitores possam fazer um melhor juízo deste excelente manifesto dos traidores da classe trabalhadora.

14 comentários:

Nelson Ricardo disse...

Desde "compromissos À esquerda" à "refundação da esquerda" e a "grande convergência de esquerda" todos esses motes tem um único objectivo: Descaracterizar a única força política fiel à classe trabalhadora desde o primeiro momento em que foi criada, o PCP, e é isso que lhes chateia, e é por isso que surgem todos estes movimentozecos.

Anónimo disse...

Sem dúvidas notável este cartaz de revisionistas e oportunistas aqui apresentado. Mas, se me é permitido, gostaria ainda de deixar aqui nomes que ficaram "de fora da lista de convocados" mas que considero igualmente importantes: Trotsy, Estaline, Bukharine, Mao, Dimitrov e, para não dizerem que é só jogadores estrangeiros, o Álvaro Cunhal.

Todos estes nomes contribuiram de forma decisiva para a impregnação de conceitos estranhos ao proletariado, para a disseminação do mais torpe oportunismo pequeno-burguês nas fileiras revolucionárias, tanto no plano internacional como no plano nacional. Em última análise, todos eles deram o seu importante contributo para a destruição do Movimento Comunista Internacional. Fosse por actos (como o Dimitrov) ou omissões (como o Estaline), a sua obra não será esquecida pelos trabalhadores, que a seu tempo lhes darão o devido tratamento histórico.

Por cá, o "nosso" PCP continua essa senda vitoriosa da social-democracia e do colaboracionismo de classes, disposto, como sempre, a colocar os trabalhadores ao serviço das aspiraçãoes da pequena-burguesia. A culpa não é do PCP, menos ainda dos seus militantes, mas sim de uma certa cultura reformista instalada nas mentes "comunistas" de há 70 anos a esta parte.

Sem me querer alongar muito, deixo aqui uma frase do Jerónimo de Sousa que diz tudo a que se reduziu o PCP:
" Nós não somos contra o lucro, mas sim contra o lucro obsceno". Pois é, Gorbatchev não teria dito melhor.

LGF Lizard disse...

O Estaline não votou? Com um comentário do tipo "Comigo, fuzilava-os a todos"....

Pedro Bala disse...

Caro anónimo, meter Trotsky, Estaline, Bukharine, Mao, Dimitrov e Álvaro Cunhal no mesmo saco do oportunismo e do revisionismo diz tudo sobre si.

O PCP considera que o lucro, qualquer que seja, é obsceno.

Luís Rocha disse...

Estes tipos do compromisso de esquerda são uma cambada de filhos da ****! Lambem o cu ao PS em nome da estabilidade governativa, isto só pode querer dizer uma coisa:

- Começou a campanha de compra de consciências dirigida pelo PS ao PCP e ao BE.

Alguém está por trás disto a acenar com tachos e prebendas.

Anónimo disse...

Uma assinatura do Compromisso de Esquerda (toca a dar tanga a estes gajos!):

Nome: Lopes da Mota
Profissão: Contentores Liscont
Cargo (opcional): Homem da mala
Comentário (opcional)

Onde estão os meus 150 mil empregos??? Palhaços! Sócrates é o maior corrupto de Portugal! E o Povo pá? Dá me um tacho! Dá me um tacho! Eu também quero!

Anónimo disse...

Anónimo das 5:10.
É na ignorância, na estupidez e na teimosia que se encontra o anti-comunismo mais primário.
As suas afirmações são dignas de uma ignorância que se compreende pela falta de leitura e falta de atenção ao processo histórico.
Nos seus quatro parágrafos mal formados apenas vejo confusão e dificuldade de raciocínio.

Anónimo disse...

Caro Pedro Bala:
os nomes que coloquei no meu primeiro comentário correspondem a homens que, de uma maneira ou outra, adulteraram e enterraram o marxismo-leninismo. Obviamente que o oportunismo de Trotsky não foi a mesma coisa que o centrismo de Estaline, ou o direitismo de Bukharine o mesmo que o revisionismo de Cunhal. A questão central, porém, é que todos serviram, ao longo de um processo, para a ruína do Comunismo enquanto movimento revolucionário e de massas, disposto a destruir a ordem burguesa. E a principal razão para essa ruína foi a ideia do colaboracionismo de classes (por oposição à hegemonia preconizada por Lenine), que fez escola e tem ainda hoje seguidores, nomeadamente o PCP. E é por isso que digo, Pedro, que é mentira que o PCP considere que qualquer tipo de lucro é obsceno. Para além da frase do Jerónimo que acima pus (e de certeza que a ouviste tão bem quanto eu) a vergonhosa campanha da CDU junto das "micro-pequenas e médias empresas" comprova a enorme distância que vai entre os Comunistas e os social-democratas. Campanha essa que, não sem razão, mereceu o escárnio da extrema-direita, através do nazi Portas, com a conversa da "propriedade-privada", à qual o Jerónimo não conseguiu responder, naturalmente.
Já sei que a isto vai ser contraposto o estafado e dimitroviano argumento da "unidade por interesses comuns", mas a esse argumento a História já tem respondido. Ou então o também estafado e também dimitroviano argumento da aliança contextual (a "revolução pela surra" que era falada no PREC), algo sem pés nem cabeça, de tão anti-leninista que é.

Caro homónimo anónimo das 20:01 de ontem, agradeço a atenção que dispensou aos meus quatro parágrafos mas dispenso as suas considerações sobre o conteúdo dos mesmos. Eu sei que no PCP, como em todo o "movimento comunista" pós-1935, a utilização de termos que tentam desvalorizar a pessoa com quem se debate (quando o conteúdo é incómodo) se tornou regra. Pois bem, isso comigo não funciona. Recicle lá o seu cancioneiro argumentativo e depois falaremos como Comunistas.

Saúde

Anónimo disse...

Anónimo das 5:10 e 17:27
É comunista ou fala-barato?
É sincretista? Sabe o que quer dizer esta última palavra?
Creio que é aquela que se aproxima mais de si.
Deixe de chatear o Pedro Bala com a sua retórica descontente.
No partido precisamos de gente optimista e com esperança no futuro.
Também, precisamos de gente com classe e inteligente, o que, infelizmente, não será o seu caso.
Por isso, tente o voto no PCTP-MRPP, ou então nalgum desses partidos de gente descontente.
Nesses tais partidos vão concordar muito com as suas baralhadas e confusas teorias.

Miguel Botelho disse...

Quem chama de revisionista ao Álvaro Cunhal, é porque andou a beber muito leitinho... da parreira!

joseluz disse...

Caro anónimo de 5 de outubro,das 17,27
Eu concordo com quase tudo que disse,sobre os personagens que contribuiram para o descalabro do MCI,após o 7ºcong. da i.c.,só não concordo é quando diz que Staline fez omissões e que se OPÔS a linha de "hegemonia" de Lénine.Assim gostaria que concretiza-se as acusações que faz a Staline e a Mao, afim de lhe poder responder,caso não concorde consigo.
Caso o queira fazer de modo particular,aqui fica o meu e-mail "jotaluz@gmail.com"
joseluz

Dalaiama disse...

Desculpem a minha ignorância, mas isto foi a brincar não foi?
É que eu ri com os comentários ao lado das assinaturas.Hahaha

Miguel Botelho disse...

Li esta mensagem no cartão de visita do Sr. Dalaiama:

«Existo para aprender. Perlongo as fronteiras do tempo. Cada dia é o último. No coração e na mente do planeta exausto brilha um mundo mais inteligente e solidário. As ruas do Universo, essas, pertencem a todos.»

Por entre algumas nuvens de incenso e outros barulhinhos de «espanta-espíritos» esta mensagem dá para rir e diz muito acerca do seu autor.

a.ferreira disse...

Luis Rocha e pelo que vi na tv,parece que o primeiro a vender-se foi Carvalho da Silva em nome da tal "convergência" que fala.
Andamos nós com estes tipos as "costas" e eles na volta e pelo melhor preço acabam por se vender,LIVRA