sexta-feira, 20 de março de 2009

Eduarda Maio: diz que é uma espécie de jornalista

Há dias que vários amigos me falavam num anúncio da Antena 1. Agora que o vi não posso deixar de mostrar a minha indignação. Primeiro porque se trata de um anúncio publicitário que ataca o direito à manifestação. Segundo porque é pago pelo Estado e divulgado pelo serviço público de rádio e de televisão. Terceiro porque é protagonizado por uma jornalista.

Creio que não só se deve exigir a retirada imediata do anúncio como também se deve processar a jornalista Eduarda Maio. Utilizar os valores que normalmente estão associados à profissão - rigor, objectividade e imparcialidade - para promover uma marca institucional desta forma é execrável. Uma prática que, aliás, vem sendo comum entre os jornalistas-vedeta.

A jornalista Eduarda Maio tem um historial lamentável. Prestou-se a colaborar com a vulgarização da justiça através do programa da SIC 'Juiz decide'. Ali, numa matiné de faca e alguidar, entretinha as tardes dos nossos pais e avós. Entretanto, abandona a sua experiência como entertainer e regressa ao jornalismo. Passou a integrar a redacção da Antena 1. Até que, no ano passado, surpreende com a publicação de uma biografia de José Sócrates. A então já subdirectora de informação da emissora pública apresenta «O menino de ouro do PS» ao lado de Dias Loureiro. Na plateia, encontravam-se secretários de Estado, deputados e dirigentes daquele partido. Nesse dia, o ex-ministro e ex-secretário-geral do PSD - também conhecido pelos seus problemas de memória - considerou José Sócrates um "homem trabalhador" e um "homem de detalhes". "Só quem está atento aos detalhes pode fazer grandes coisas. Essa é uma característica dos grandes homens", acrescentou.

3 comentários:

lp16 disse...

Sim. esse anúncio é um escroto.
Ainda para mais vindo da Radiodifusão estatal..
Quanto a essa "jornalista", desde cedo se destacou pela lábia, logo no "Juiz Decide".
E depois ainda faz uma bio masturbatória do sócrates, chiça..
Lembro-me de a ouvir numa entrevista acerca desse livro a dizer que não percebia nada de política e o livro seria meramente biográfico.
Pois, pois.. o q ela quer sei eu.

hb disse...

lol

Dalaiama disse...

Desde a primeira vez que o vi que eu acho sobre esse anúncio tudo o que se diz agora, que é um instrumento ideológico para pôr trabalhadores contra trabalhadores.
Um horror! Dá nojo!
Não sei se foi a Eduarda Maio que elaborou o texto, o que sei é que quem o fez, deliberadamente ou inconscientemente, agiu como um bom vassalo do sistema. Um mordomo sem dignidade. Um vendido.