quarta-feira, 25 de março de 2009

Entrevista com Mariana Páez


Legendado pela Rádio Moscovo

A comandante Mariana Páez caiu em combate há poucas semanas. Entrou nas FARC-EP em 1989 depois de militar na Juventude Comunista da Colômbia (JUCO). Formou parte das milicias bolivarianas em Bogotá e fez parte do comité temático e da Cadena Radial Bolivariana, Voz da Resistência, emissora da organização guerrilheira.

Entretanto, os combates prosseguem no Sul da Colômbia. Uma ofensiva combinada entre as FARC e o Exército de Libertação Nacional (ELN) provocou vários mortos e feridos entre o exército e a polícia. O Estado-Maior Central apelou a um reforço da luta em homenagem a Manuel Marulanda.

Emitiu também um comunicado em que destaca os princípios que Manuel Marulanda exprimiu desde sempre junto dos combatentes: "A luta pela paz com justiça social e soberania, a dignidade de sermos guerrilheiros onde reina a fraternidade, a solidariedade, a persistência, a lealdade, a austeridade, a verdade, a honradez, a simplicidade, a modéstia, a capacidade física e moral para enfrentar todas as dificuldades da vida guerrilheira sem vacilação. Nem a dor mais intensa, a fome, o sono e o cansaço nos dobra, assim foi a intensa vida do nosso comandante Marulanda. Com firmeza enfrentou, à frente dos seus camaradas, poderosos inimigos, políticos e militares e sempre saiu triunfante. O seu pensamento é o das FARC-EP, por essa razão, o Estado-Maior Central, o Secretariado e todos os guerrilheiros estamos unidos, coesos, actuando sobre o já foi elaborado, que é a nossa linha política-militar, e vamo-la actualizando à luz do marxismo-leninismo de acordo com a realidade colombiana".

2 comentários:

Anónimo disse...

porreiro, porreiro era se o vídeo estivesse a funcionar.

cátia

Luís Rocha disse...

A luta continua! Uribe terá de sair algum, com todo o seu descrédito. As FARC levarão o povo à vitória!