sábado, 27 de junho de 2009

Dez livros. Dez lutas.

Para este fim-de-semana, a Rádio Moscovo propõe dez livros sobre acontecimentos passados e actuais da América Latina, sem qualquer distinção de género. São reflexões, reportagens, ficções mas são também dez lições. Porque delas podemos extrair importantes experiências e ensinamentos. Aqui fica a nossa sugestão:

- Fidel Castro, Biografia a duas vozes (Ignacio Ramonet). Publicado em 2006. Durante cerca de cem horas, Ramonet entrevista o comandante da revolução cubana. Um livro que percorre todos os momentos importantes da vida de Fidel e, principalmente, de Cuba. Está à venda em Portugal.

- As veias abertas da América Latina (Eduardo Galeano). Publicado em 1971, este livro alcançou rapidamente as prateleiras de milhares de revolucionários. Uma visão impactante da história da América Latina desde a chegada de Cristovão Colombo até aos anos 70. Podemos compreender o papel do colonialismo e do imperialismo na subjugação dos povos e no enriquecimento das potências mundiais. Está à venda em Portugal.

- México Insurrecto (John Reed). A primeira grande obra do jornalista comunista norte-americano foca a revolução mexicana no inicio do século XX. John Reed parte com as tropas de Pancho Villa e não hesita em largar a sua máquina de escrever e pegar numa espingarda quando se vê perseguido pelos inimigos da revolução. Publicado pela editorial «Avante!».

- As guerrilhas contemporâneas na América Latina (Alberto Prieto). Publicado em 2007, pela editora progressista Ocean Sur, o livro daquele que foi o chefe do Departamento de História da Universidade de Havana entre 1995 e 1998, como o título indica, debruça-se sobre as organizações guerrilheiras desde o levantamento dos nicaraguenses sob a direcção de Augusto César Sandino até à actualidade, onde se insere as FARC e o ELN. Mas entre Sandino e a actualidade percorrem-se importantes momentos históricos como a luta guerrilheira em Cuba, na Nicarágua, na Guatemala, em El Salvador. Também se destaca os movimentos armados na Venezuela, Argentina, Uruguai, Brasil e Peru. Não está publicado em Portugal. A versão original encontra-se à venda no site da Ocean Sur.

- Os subterrâneos da liberdade (Jorge Amado). Uma importante obra de ficção inserida no contexto neo-realista e que descreve a luta dos militantes comunistas brasileiros durante a ditadura nos anos 30. Provavelmente, um dos maiores trabalhos de Jorge Amado. Composto por uma trilogia: Os ásperos tempos, Agonia da noite e A luz no túnel. Merecia uma reedição em Portugal. Infelizmente, há grande dificuldade em encontra-lo sem ser na internet.

- Guerra ou paz na Colômbia? (Carlos Lozano Guillén). Um livro escrito pelo director do semanário do Partido Comunista Colombiano e que constitui "um importante contributo à discussão sobre o conflito interno" daquele país. É uma importante análise sobre o que se passa actualmente na Colômbia. Igualmente publicado pela Ocean Sur.

- Manuel Marulanda Vélez, o herói insurgente da Colômbia de Bolívar (obra colectiva). É uma compilação de textos sobre a vida do histórico comandante das FARC. Entre os vários contributos e testemunhos, encontra-se o do actual comandante Alfonso Cano, do comandante Ivan Márquez, do presidente da Coordenadora Continental Bolivariana Narciso Isa Conde, entre outros. Edição, provavelmente, clandestina.

- Colômbia e as FARC-EP, Origem da luta guerrilheira (Luis Alberto Matta Aldana). Um livro que segue a vida dos primeiros anos daquela organização através das vivências do guerrilheiro Jaime Guaraca. É um testemunho na primeira pessoa com a edição do escritor Matta Aldana. Muito importante para se compreender o surgimento das FARC. Não está publicado em Portugal. Mas há uma edição em castelhano na editora basca Txalaparta.

- Confesso que vivi (Pablo Neruda). A autobiografia de um dos maiores poetas que a classe trabalhadora teve ao seu lado. Percorrendo a vida do escritor chileno, viajamos por todos os lugares por onde passou como diplomata e intelectual. Mas acima de tudo através da perspectiva de um militante comunista. Em Portugal está publicado pela Europa América.

- América Latina entre séculos (Roberto Regalado). Escrito pelo chefe da secção de análise da Área da América do Departamento de Relações Internacionais do Comité Central do Partido Comunista de Cuba. Uma importante reflexão sobre o actual contexto político e social latino-americano e síntese dos grandes debates que se travam na esquerda daquele continente com abordagem das experiências dos últimos 50 anos. Publicado também pela Ocean Sur.

5 comentários:

Anónimo disse...

Muito bem posto, Pedro Bala.
10 livros, 10 lutas e para quem se atrever a ler durante as férias... em 10 dias. Para os que não podem, fica a proposta para 10 meses. Um abraço do Jorge Nunes

ComRevDe disse...

Obrigado pela recomendação literária. Não existe nenhuma obra literária que fala dos dias em que se deu a revolução de 1917? E publicado em Portugal.

Márcia Hungerbühler disse...

Obrigada pelas dicas, Pedro.
Muito boas!
Se quiser, quando for pelo centro da cidade, posso ver se tem os livros de Jorge Amado.

Hugo Besteiro disse...

O «Confesso que vivi» é magnífico! O Neruda é um poeta até em prosa!

Hugo Besteiro disse...

ComRedDe,

Tens o «Dez dias que abalaram um mundo» do mesmo autor do «México insurrecto». O John Reed é aliás conhecido por essa obra.

Em Portugal foi editado, pelo menos, pela Editorial Avante e pela Europa-América