quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Morte ao capitalismo! Viva o socialismo!


Garotos Podres - Subúrbio Operário

Há poucos dias, a União Europeia alertava para o perigo de uma explosão social nos seus 27 membros. Isso podia pôr em perigo os governos e, inclusive, a própria União. Foi por esse motivo que pediram o auxilio dos serviços secretos no sentido de sentirem o pulso às massas. Hoje, Mário Soares para alerta isso mesmo. Pela segunda vez, deixa o aviso de que se pode gerar um ambiente de revolta no nosso país.

Contudo, todos eles o fazem por medo. Sabem que isso pode pôr em perigo não só os interesses do grande capital mas também da própria sociedade capitalista. Mário Soares quer o regresso à social-democracia porque sabe que à mínima possibilidade de subversão do sistema dominante há que abanar a bandeira do capitalismo "humanizado". Fizeram-no depois da Crise de 1929. Fizeram-no depois da II Guerra Mundial quando havia a ameaça da influência comunista na Europa Ocidental. E aqui estão eles a tentar acalmar a população.

Independentemente das consequências - imprevisíveis neste momento - que a crise venha a gerar. O que é facto é que devemos potenciar e organizar essa revolta. Em momento algum, Lénine teve medo das crises económicas e sociais. Elas devem ser a sepultura do sistema capitalista. E nós o coveiro. Não devemos ter medo ou tentar arranjar formas de aliviar a sua gravidade.

3 comentários:

julio filipe disse...

Saúdo este teu texto, camarada Pedro. E subscrevo o que afirmas no último parágrafo. Perante a actual fragilização do sistema, mais do que exercícios sobre as suas putativas consequências, necessário e mesmo urgente é organizar e dirigir o contra-ataque dos trabalhadores, retirando espaço de manobra ao inimigo de classe. Espaço e mudanças que temos que conquistar pela luta nos tempos presentes, sob pena de, na correlação de forças, tudo voltar ao ponto que antecedeu esta crise, quase sem alterações.
Abraço fraterno.

Anónimo disse...

O grande problema é que o comunismo e o socialismo já não enganam ninguém. Ninguém está disposto a sacrificar as liberdades fundamentais (ou "burguesas", como os comunistas gostam de lhes chamar) em troca de qualquer ideal ou ideologia. Ainda para mais, com ideologias falidas,falhadas e desacreditadas.

LGF Lizard disse...

O grande problema é que o comunismo e o socialismo já não enganam ninguém. Ninguém está disposto a sacrificar as liberdades fundamentais (ou "burguesas", como os comunistas gostam de lhes chamar) em troca de qualquer ideal ou ideologia. Ainda para mais, com ideologias falidas,falhadas e desacreditadas. Sem liberdades, qualquer ideologia está condenada a falhar.