quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

O País Basco não caminha só


Concentração - Exposição Viva e Homenagem
7 de Fevereiro - 13h00
Frente à Embaixada de Espanha
(Lisboa - Avª da Liberdade - esquina com Rua do Salitre)

Debate - O Conflito no País Basco
7 de Fevereiro - 16h00
Associação Loucos&Sonhadores
(Lisboa - Travessa do Conde de Soure 2 - Bairro Alto)

Acções de Esclarecimento (Distribuições de Documentos e Banca)
6 a 15 de Fevereiro
Faculdades e Cantinas da cidade universitária,
Baixa e Bairro Alto

Exibição do Documentário “A Janela Partida” e Debate
14 de Fevereiro - 17h00
Baco Bar
(Setúbal - Praça Marquês de Pombal, nº8)

Festa com DJ FAMEL + GUNS OF SETUBALONE
14 de Fevereiro - 22h00
Baco Bar
(Setúbal - Praça Marquês de Pombal, nº8)

Porque devemos estar solidários com a luta do povo basco?

O povo mais antigo da Europa, com uma das línguas mais antigas do mundo. Um povo que vive ocupado há cerca de três séculos pelo Estado espanhol e pelo Estado francês mas que nunca se rendeu nem deixou de resistir. O retrato actual é um retrato manchado de sangue: o fim do franquismo não acabou com a repressão fascista, nem deu ao povo basco o direito de escolher a independência ou a dependência e, acima de tudo, não lhe deu razões para parar a luta. Nas prisões espanholas e francesas estão confinados aproximadamente mil presos políticos bascos, todos eles a milhares de km de casa. Fora os cidadãos presos todas as semanas que, após dias de incomunicação, vexações, humilhações e bárbaras torturas físicas e psicológicas, são soltos por nada se comprovar contra eles. O Estado espanhol ilegalizou um partido político que costuma ter entre os 10% e os 30%, o Batasuna, partido da esquerda independentista basca; ilegalizou jornais e rádios pela expressão de determinados ideais políticos; ilegalizou organizações juvenis, sociais e humanitárias; ilegaliza diariamente um povo por querer romper as amarras da opressão, por exigir paz e liberdade. Cabe a todos nós denunciar a verdade, cabe a todos nós encetar a luta solidária e internacionalista.

1 comentário:

prole8700 disse...

Desde o território português se lançam sementes de Solidariedade, na senda de uma União das Repúblicas Socialistas Ibéricas..

Gora Euskadi Askatuta!