sábado, 19 de abril de 2008

Cavaco Silva, o cúmplice


Cavaco Silva ocupado com o bolo-rei

O Presidente da República não se pronuncia, para já, sobre a descida do IVA para 20%, anunciada hoje pelo Governo. Em declarações aos jornalistas em Moçambique, onde se encontra em visita oficial, Cavaco Silva sublinhou que não comenta no estrangeiro questões internas. 26.3.2008 Rádio Renascença.

Cavaco Silva prefere manter o direito à reserva para ser mais eficaz face às preocupações apresentadas do PS e do PCP em relação à qualidade democrática na Madeira.
16.4.2008 Expresso

PSD: Cavaco «tem opinião», mas não fala

«O Presidente da República deve ser sábio para nunca se intrometer na vida interna dos partidos», explicou.
18.4.2008 Portugal Diário

O Presidente da República, Cavaco Silva, escusou-se hoje, em León, Espanha, a fazer qualquer comentário sobre o comboio de alta velocidade em Portugal, alegando que se trata de um assunto que apenas deve ser tratado no país.
11.2.2008 Agência Lusa

Questionado sobre a situação em que se encontra o município da capital - que oficialmente caiu a partir das zero horas de hoje - o chefe de Estado recusou, contudo, fazer comentários sobre a "disputa partidária" que irá seguir-se.

"A última notícia que recebi é que iriam realizar-se eleições. É um acto de âmbito partidário. O presidente da República não deve fazer qualquer comentário, não deve entrar no campo da disputa partidária", sublinhou. 10.5.2006 Jornal de Notícias

À chegada ao Funchal, para uma visita de seis dias, Cavaco Silva recusou falar sobre a polémica em torno da sessão solene no Parlamento Regional e fez questão de elogiar as autonomias regionais.
14.4.2008 Rádio Clube Português

O Presidente da República escusou-se a comentar a venda prevista de 12 dos 40 caça F-16 da Força Aérea, preferindo salientar que o programa de modernização dos aparelhos está assegurado pela proposta de Lei de Programação Militar.
19.4.2008 Agência Lusa

O Presidente da República, Cavaco Silva, evitou esta segunda-feira comentar a decisão do Governo de analisar a opção de Alcochete para o novo aeroporto mas renovou o apelo ao consenso em torno deste projecto, escreve a Lusa.
18.6.2007 Portugal Diário

Cavaco não comenta Marcha da Indignação.
8.3.2008 Correio da Manhã

O Presidente da República, Cavaco Silva, escusou-se esta quarta-feira a comentar a presença do presidente do Zimbabué, Robert Mugabe, na Cimeira UE/África, este fim-de-semana, defendendo, no entanto, a primazia dos direitos humanos nas relações entre os dois continuentes. 5.12.2007 Correio da Manhã

Questionado pelos jornalistas sobre o anúncio feito por Mário Soares de que os Estaleiros de Viana do Castelo não vão ser privatizados, Cavaco Silva recusou comentar para não ser acusado de interferir nas competências do Governo.
18.1.2006 TSF

Há umas semanas, o semanário Sol tentava explicar a "gestão cirúrgica do uso da palavra e do silêncio" de Cavaco Silva. Ou seja, aquilo que temia que fosse um problema nas cordas vocais ou timidez não é, afinal, mais do que uma questão política. E se a palavra pública é "um dos mais importantes instrumentos do presidente", como afirmou o próprio, então, das duas uma: ou se trata de incompetência ou se trata de cumplicidade.

Apesar de ser um dos principais responsáveis pela destruição do nosso país, através dos seus mandatos como primeiro-ministro, Cavaco Silva não é incompetente. Aliás, não gosto do rótulo que envolve a incompetência porque ele serve, na maioria das vezes, para justificar o insucesso de certas políticas. E, neste caso, o primeiro-ministro Cavaco Silva soube muito bem seguir à risca as orientações neoliberais.

Portanto, parece-me que é um silêncio cúmplice. O silêncio de quem sabe que não pode tornar pública a identificação com a política de direita do governo comandado por José Sócrates. O silêncio que forja uma falsa postura neutral perante os portugueses. Porque não quer ser impopular e não quer deixar de ter a imagem de dono da razão. Uma espécie de bombeiro que aparece quando os ânimos estão mais acesos.

Cavaco Silva é, pois, mais uma peça na engrenagem do sistema. Escolheu o silêncio para não estar contra quem o dirige e para não estar a favor de quem o elegeu.

1 comentário:

rapariga vermelha disse...

No site da SIC está um video com uma intervenção de Cavaco, de dois ou três minutos, explicando porque não se pronuncia sobrea situação interna do PSD.
... No entretanto vai promulgando toda a diarreia legislativa produzida pelo Governo e pela maioria xuxialista.