sexta-feira, 25 de abril de 2008

A luta vai ser dura, companheiro!

Fascista cercado por militares
A luta vai ser dura, companheiro
Mas nada mudará o rumo à história
Lutando pela paz no mundo inteiro
Nós temos a certeza da vitória

A luta vai ser dura camarada
Mas nada se conquista sem canseira
Com o sangue vertido na jornada
Faremos palmo a palmo a sementeira

Por cada voz calada
Mil vozes vão nascer gritando a força deste povo
Que não se vai render

A luta vai ser longa companheiro
Mas quem sabe esperar não desespera
Teremos de lutar de corpo inteiro
Pois temos o futuro à nossa espera

A luta vai ser longa camarada
Mas cada passo em frente é mais um passo
Havemos de vencer a caminhada
Que o povo não se vence pelo cansaço

Por cada voz calada
Mil vozes vão nascer gritando a força deste povo
Que não se vai render

A luta vai ser dura companheiro
Mas nada mudará o rumo à história
Lutando pela paz no mundo inteiro
Nós temos a certeza da vitória

Por cada voz calada
Mil vozes vão nascer gritando a força deste povo
Que não se vai render
Grupo Outubro

É isso mesmo. A luta vai ser dura, camarada. Mas temos o futuro à espera que o conquistemos. Trinta e quatro anos depois, os contra-revolucionários cumprem a sua tarefa. A destruição dos direitos conquistados com o processo revolucionário avança a cada dia que passa. Contudo, mais devagar do que desejariam as hienas e as aves de rapina do capital porque os trabalhadores resistem. Cargas policiais e processos disciplinares contra o nosso povo. E os fascistas já não têm medo. Como o militar que assumiu ter avisado a PIDE de que ia haver o 25 de Abril. Como os que propõem - outra vez - erguer uma estátua em honra do bombista cónego Melo. Como os que durante dois anos construiram uma campanha mediática para reescrever a história e promover o carrasco Salazar. Mas o pior - naturalmente - está no governo. Aqueles que, diariamente, atacam os direitos elementares da classe trabalhadora e violam a Constituição da República Portuguesa. Pois é, a luta vai ser dura, camarada. Mas um dia voltaremos a pisar o fascismo e o capitalismo e - definitivamente - levantaremos a sociedade livre de exploração. E a luta é o único caminho para alcançarmos a vitória!

2 comentários:

Hugo Besteiro disse...

Essa é uma das minhas letras preferidas!

Rumo à vitória!

Pedro Bala disse...

Também uma das minhas.

Sempre!